A importância da auto-disciplina

*adaptado do livro “Os ciclos de vida das organizações” (Ichak Adizes)

Para vencer em qualquer iniciativa humana – seja arte, esporte, ou negócio, não basta apenas talento. Talento é preciso para se fazer algo bem. Mas, em si, o talento pode ser desperdiçado sem que produza um impacto duradouro. A fim de se atingir a excelência é preciso auto-disciplina para controlar os impulsos e tentações mais imediatos. Quanto maior o talento, maior a necessidade de auto-disciplina. Diz um ditado da tradição judaica: “Quem é o herói? É aquele que vence seus impulsos”.

Auto-disciplina sem talento é estéril; talento sem auto-disciplina é uma torrente de fagulhas que nunca chegam a pegar fogo. Para haver uma fogueira controlada é preciso uma fagulha controlada.

Anúncios

Um comentário sobre “A importância da auto-disciplina

  1. Ótima dica Luigui.
    Realmente, sem auto-disciplina, inteligência e talento são “recursos” inúteis, e no fim tornam-se fonte de desapontamento para quem os desperdiça.

    Abraço!

    Luiz Gustavo (FATEB)

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s