O papel da supervisão nas organizações

*trecho extraído e adaptado do livro “A psicologia social da organização” (Karl Weick)

Quando a supervisão é menos freqüente e menos direta, os contatos informais podem ser iniciados para que se consiga realizar o trabalho. Em outras palavras, não se pode contar com a assistência de um supervisor de que muitas pessoas dependem, e por isso esse apoio é procurado em nível paralelo pelos que participam de atividades semelhantes.

Um outro impulso para tais ligações informais decorre do fato de o supervisor, em seu papel de auxiliar, mais cedo ou mais tarde assumir também o papel de avaliador. Julga a produção de seus subordinados e fundamenta, nessas avaliações, as promoções e os rebaixamentos. Isto significa que o supervisor desempenha um papel extremamente complicado.

Os subordinados hesitam em pedir auxílio do supervisor porque acreditam que isso revelaria a sua incompetência e influiria em decisões posteriores a respeito de promoção e salário.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s