Problemas de motivação

O trecho abaixo foi adaptado do livro “Liderando com metas flexíveis” de Niels Pflaeging

O que um executivo poderia fazer para motivar suas pessoas valiosas? A resposta é simples: nada. Você não precisa motivar as pessoas, pois elas já estão motivadas. Toda tentativa de lhes dar uma motivação adicional está fadada ao fracasso e é inútil; além isso, é contraproducente e até mesmo destrutiva. O desafio para qualquer líder ou executivo consiste, pelo contrário, em aproveitar a motivação naturalmente existente nas pessoas em benefício da organização.


Sempre que os executivos constatarem um “problema de motivação” deveriam se fazer duas perguntas:



Em primeiro lugar – a motivação da pessoa se enquadra nos valores e princípios éticos da organização? Se a resposta for “sim”, a segunda pergunta é – o que está desmotivando essa pessoa e impedindo-a de estar satisfeita e apresentar o melhor desempenho possível?


O sonho da segurança do emprego se tornou, atualmente, um objetivo ilusório e vazio. Num mundo dinâmico, em que pessoas, empregos e organizações se transformam constantemente, a manutenção do emprego não pode nem deve ser a meta suprema.


A resposta à segunda pergunta resulta numa consequência ainda mais dura e exigente: se as pessoas que estão fundamentalmente motivadas e têm responsabilidade própria forem ativamente desmotivadas por causa de seu entorno no local de trabalho ou pelos sistemas da organização, tendo, por conseguinte, seu desempenho prejudicado, então seus superiores têm a responsabilidade de eliminar essas barreiras que comprometem o desempenho e a satisfação.

Anúncios

Mudanças na forma de trabalho

De acordo com Tamara Erickson, autora de diversos livros sobre management, deve haver uma consolidação de mudanças significativas na forma como trabalhamos. As 5 principais tendências de acordo com ela são :

  1. Duas ocupações será a norma : veremos um recorde no número de pessoas que terá uma segunda fonte de renda, seja um segundo emprego ou mesmo um empreendimento paralelo ao emprego principal.
  2. Menos horas parados : o que é um “dia de trabalho” ? São 6 horas ? 8 horas ? 1/5 de uma semana? A tecnologia já permite que a maioria das pessoas trabalhe de acordo com seu próprio ritmo, e, considerando que mais e mais pessoas terão uma segunda ocupação, a quantidade de tempo que a pessoa fica “desocupada” deve diminuir ainda mais
  3. Empresas competindo pela atenção do profissional: as organizações vão competir cada vez mais pela atenção (energia) do profissional, juntamente com outras prioridades e também outros empregos. Além disso as empresas competirão contra funcionários que apenas “vão levando” suas obrigações.
  4. Arranjos diversificados de trabalho: maior flexibilidade na forma de trabalho, proporcionada pelas tecnologias, bem como uma maior aceitação dessas novas formas pela empresa.
  5. Comportamento mais “adulto” no ambiente de trabalho: uma revisão da relação entre empresa e funcionário, buscando tratar profissionais como adultos e abandonar a visão paternalista que predomina hoje. Fazer com que o próprio funcionário seja capaz de fornecer seu feedback.

Veja o artigo completo clicando aqui

Concordo com a autora em diversos pontos, especialmente no “comportamento adulto”.

Já passou da hora de tratarmos os profissionais como pessoas capazes e autônomas, responsáveis pelos seus objetivos e sem a necessidade de uma cobrança constante. Recomendo especialmente 2 livros que tratam sobre esse assunto em maior profundidade :

Liderando com metas flexíveis - Niels Pflaeging

Liderando com metas flexíveis - Niels Pflaeging

O lado humano da empresa - Douglas McGregor

O lado humano da empresa - Douglas McGregor

Melhores livros de 2009

Melhores livros de 2009

Melhores livros de 2009

Melhores livros que li em 2009 (sem ordem específica)

  • Outliers / Malcolm Gladwell
  • O relojoeiro cego / Richard Dawkins
  • O óbvio / James Dale
  • Against the gods / Peter Bernstein
  • Ahead of the curve / Philip Delves Broughton
  • The dumbest generation / Mark Bauerlein
  • The effective executive / Peter Drucker
  • A sense of urgency / John Kotter
  • Myths of innovation / Scott Berkun
  • Liderando com metas flexíveis / Niels Pflaeging
  • O lado humano da empresa / Douglas McGregor
  • The daily Drucker / Peter Drucker & Joseph Maciariello